segunda-feira, 23 de agosto de 2010

3ª Chave da Felicidade no Casamento é o AMOR

Amor
A terceira chave que garante a felicidade de um casamento é o amor. Provavelmente nenhuma outra palavra é mais incompreendida do que esta. A maioria das pessoas, hoje em dia, não sabe o que é o amor. Geralmente confundem atração física, sensualidade, desejo pessoal, simpatia ou compaixão, com amor. Amor é uma das experiências mais comuns do homem e uma das mais difíceis de se definir. Webster define-o como "um sentimento de forte ligação pessoal, induzido por uma atraente compreensão, ou por laços de afinidade; afeição ardente".
A Bíblia diz que o amor do marido por sua mulher deverá ser igual ao amor que ele sente por si mesmo. Deus o instruiu para que amasse sua esposa sacrificialmente, como Cristo amou à Igreja e deu Sua vida por ela. Nenhuma mulher se sentirá infeliz se receber essa espécie de amor, e o marido que dá tal amor será o recipiente de um amor sacrificial.
Como Deus, o amor não pode ser visto, mas sabemos de sua existência pelos seus efeitos. É mais fácil descrever o amor do que defini-lo. Apesar de muitos terem procurado descrever o amor, nos anais da literatura não há nada que se compare com as magistrais palavras da pena do apóstolo Paulo, no grande capítulo do amor, I Coríntios 13. Observe a belíssima descrição que aparece no Novo Testamento Vivo (vss. 4-7):
"O amor é muito paciente e bondoso, nunca é invejoso ou ciumento, nunca é presunçoso nem orgulhoso. Nunca é arrogante, nem egoísta, nem tampouco rude. O amor não exige que se faça o que ele quer. Não é irritadiço, nem melindroso. Não guarda rancor e dificilmente notará o mal que outros lhe fazem. Nunca está satisfeito com a injustiça, mas se alegra quando a verdade triunfa. Se você amar alguém, será leal para com ele, custe o que custar. Sempre acreditará nele, sempre esperará o melhor dele, e sempre se manterá em sua defesa".
Henry Drummond, num livro intitulado "A maior coisa do mundo", aponta as nove características do amor, encontradas na passagem citada: paciência, bondade, generosidade, humildade, cortesia, altruísmo, domínio próprio, franqueza e sinceridade. Estude essas características e examine o seu amor, para ver se satisfaz os padrões de Deus.
Essas nove características ou expressões de amor comunicam o amor de um ser humano para outro em termos que são significativos para qualquer um, independente de raça ou de cultura. Naturalmente, ninguém expressará seu amor em todas essas características. Algumas pessoas são pacientes e bondosas por natureza, mas carentes de humildade, generosidade ou lealdade. Outras são naturalmente sinceras e corteses, mas carentes de domínio próprio, e tendem a ser impacientes. Todos os homens necessitam do poder do Espírito Santo para supri-los da espécie de amor que Deus espera que tenhamos para com o nosso cônjuge. O Espírito Santo dá ao cristão (ver Gaiatas 5:22,23) a capacidade de demonstrar um amor completo.
O amor que Deus espera do marido por sua mulher, e desta por aquele, sem dúvida é sobrenatural. Auto preservação é a primeira lei da vida; portanto, amar a outra pessoa como a seu próprio corpo requer uma espécie sobrenatural de amor. Não é possível ao homem amar dessa maneira por seus próprios recursos. Contudo, desde que Deus nunca nos manda fazer aquilo que Ele não nos capacita a fazer, poderemos clamar a Ele, o autor do amor, pois sabemos que nos suprirá desse tipo de amor sobrenatural. A Bíblia nos diz: "Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus" (I João 4:7).
Tanto o marido quanto a mulher recebem a ordem de se amarem um ao outro, mas deve-se salientar que se a esposa recebe uma vez a ordem de amar ao esposo (ver Tito 2:4), o marido recebe pelo menos três vezes a ordem de amar sua mulher (ver Efésios 5:25,28,33). A razão, provavelmente, é que as mulheres, por natureza, possuem maior capacidade para amar.

O Amor é Bondoso
Uma das primeiras características do amor é a bondade. De alguma forma, muitos daqueles que têm problemas no casamento, se esqueceram de mostrar bondade. Querem recebê-la, mas se esquecem de dá-la. Um casal que havia contraído matrimônio há alguns anos, estavam prontos a desistir, ainda que sentissem que restava um pouco de amor em seu casamento. 0 problema é que eram muito mordazes, sarcásticos e ferinos um para com o outro. Devemos memorizar as nove características do amor, e, desde que evidentemente não havia bondade de um para com o outro,  faça  uma "verificação de bondade". Em outras palavras, todas as vezes que disserem alguma coisa um para o outro, deveriam se perguntar: "Fui amável? " Em caso negativo, deveriam se desculpar e buscar a graça de Deus para serem bondosos. Obviamente,vai ser difícil por algum tempo, mas, dentro de dois meses esse casal havia se reorientado a si mesmo ao ponto de serem capazes de ser bondosos um com o outro, e o resultado foi a renovação de uma genuína afeição mútua.

O Amor Mostra Aprovação
A maioria dos psicólogos concorda em que as necessidades básicas do homem são amor e aprovação. Quanto mais amamos a alguém, mais naturalmente buscamos sua aprovação. Por essa razão, se uma pessoa não expressa seu amor mostrando, ocasionalmente, aprovação, terá um companheiro insatisfeito.

Honestamente, acredito que a desaprovação é uma forma mais perversa de infringir punição a um ser humano do que a agressão física. E o mais triste é que as coisas que as pessoas desaprovam em seu cônjuge geralmente ultrapassam as proporções, tornando o problema maior do que é. Muito marido deveria admitir que tem uma boa esposa e que o que o incomoda compreende de dez a quinze por cento da pessoa total. Seu problema é que ele tem se concentrado demais na parte negativa ao invés de agradecer a Deus pela positiva. É bom que freqüentemente se pergunte: "Eu demonstro aprovação pelo meu cônjuge? " Essa aprovação deverá ser expressa tanto publicamente, para assegurar aos seus amigos que você ama ao seu cônjuge, como na intimidade. Muito marido tem conseguido uma casa melhor arrumada por haver elogiado a esposa naquelas áreas em que ela é cuidadosa, ao invés de condená-la por aquelas em que ela não é caprichosa. Esteja seguro de uma coisa: o seu cônjuge precisa de sua aprovação, para seu ajustamento na vida e no casamento. A maioria das pessoas reage melhor ao elogio do que à condenação.

O Amor Pode ser Reacendido

"Eu não amo mais o meu marido!" disse uma jovem cujo marido não era cristão. Ela estava procurando a solução pelo caminho errado — o divórcio. O fato de você não amar seu cônjuge não significa falta de amor por parte dele, mas revela, isso sim, sua própria falta de amor. Deus lhe dará amor por seu cônjuge, se você buscá-lo!
Como já vimos, o amor é de Deus (I João 4:7). Se você quer amor ao seu cônjuge, poderá fazê-lo! Deus ordenou que você o amasse, e Ele o tornará capaz de fazê-lo, se você lho pedir. De fato, a primeira característica da vida cheia do Espírito é "amor" (Galatas 5:22). Se você sentir que seu amor começa a diminuir, vá ao Pai, o autor do amor, e Ele lhe dará um novo amor para com seu cônjuge. Basta pedir! Você pode inclinar-se a dizer: "Mas será que vale a pena? " ou: "E se o meu cônjuge não for merecedor disso? " Isso nada tem a ver com o assunto. Você deverá amar ao seu cônjuge por amor do Senhor; mas, devido ao princípio de se colher o que se planta, o amor lhe trará amor. Se você for a Deus confiante de que Ele suprirá você de amor por seu cônjuge, então a lei divina trará amor para você.
A jovem acima mencionada orou  a Deus por aquela espécie de amor, e o recebeu. Logo após o culto, recentemente, ela me disse: "Você não imagina o quanto Deus tem feito retornar a mim o amor que tenho dado ao meu marido! Na verdade, ele nunca esteve tão amoroso, em todos estes  anos de casados".

As Mulheres Reagem ao Amor

Nunca me canso de maravilhar-me diante da resistência do amor de uma mulher. As mulheres têm-me dito coisas a respeito de seus maridos que poderiam lhes dar o título de "o pior homem da cidade". No entanto, elas terminam dizendo: "Mesmo assim eu o amo". Os homens nunca agüentariam as coisas que a maioria das mulheres é forçada a suportar. Deve ser um prolongamento do amor de mãe, o qual encaramos como a maior ilustração de amor humano. Qualquer que seja a causa, estou convencida de que a mulher tem maior capacidade de amar o homem do que o homem de amar a mulher. Ainda estou para ver uma mulher que não reaja ao amor.
Nenhum homem em sã consciência se apresentaria como uma autoridade sobre as mulheres. A maioria dos homens diz que as mulheres são complexas, e realmente o são. Cheguei a uma conclusão básica: a maior parte dos homens não sabe como fazer uma mulher feliz. Aprendi que não é dinheiro, diamantes,  casas, ou outras coisas, que tornam uma mulher feliz, mas simplesmente o amor. 
Não é a parte sexual do amor, mas o tratamento que leva a esta — bondade, delicadeza, compreensão, aceitação ou aprovação, e o fato do marido reconhecer que não é completo sem ela. 

Feliz é a esposa cujo marido sabe e lhe diz que se tivesse de recomeçar tudo desde o início, faria a mesma escolha no casamento. Sempre que um homem me diz: "Minha esposa não me tem mais amor", no mesmo instante sei que ele não tem amado sua esposa "como a seu próprio corpo". Se o tivesse feito, ela o amaria em troca — pois é exatamente essa a natureza da mulher.




*S2* "Estou convencido de que aquele que começou a boa obra em vocês, vai completa-la até o dia de cristo Jesus." (Filipenses 1:6) *S2*

Um comentário:

Obrigado por visitar meu blog e ler esse artigo.Deixe aqui seu comentário!