sábado, 24 de março de 2012

Segredos de uma vida a "dois".




Ola queridos leitores, 
Já faz algum tempo que não escrevo novos artigos, estava muito atarefada com algumas coisas secundarias, trabalho e estudos. Mas aqui estou de volta para postar a vocês mais algumas das minhas experiencias como esposa e mulher.
Vamos lá! 
Hoje vou falar a vocês como é ser um modelo de esposa e marido que verdadeiramente se amam. 
Estou casada com meu dignissimo Fofo aproximadamente 5 anos. Totalizando o tempo de Namoro, noivado e casamento, estamos juntos há 10 anos. Nossa já se foi passou  uma década!!! E graças a Deus todos os dias ele reconquista como na primeira vez, e vivendo assim pretendemos passar muitos anos juntos, agora estamos nós preparando para vinda dos nossos herdeiros. 
Como tudo começou, os primeiros anos de casada, nem tudo era da maneira perfeita e maravilhosa como nos casamentos como indicam os filmes românticos de Hollywood. Na verdade os primeiros anos é bem complicado, pois convivendo você consegue ver tudo que não te  agrada, lógico no namoro isso não fora revelado, mas com o passar dos dias você vai conseguindo enxergar tambem muitas qualidades. Amar e viver com seu cônjuge exige deter­minação e prática diária - e a entrega de si mesmo ao bem estar do outro.
Uma vez que Deus criou o homem e a mulher um para o outro, segue-se que a melhor orientação, para o casamento, se encontra na Bíblia. Deus planejou o matrimônio para o bem do homem: "Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea. . . E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne" (Gênesis 2:18,23,24).
Faço questão de demonstrar amor ao meu esposo na presença de todos. Se existe algo que desenvolva segurança no coração deles, é o fato deles saberem que nós nos amamos e que isso é nitido. 

O casal começa a vida conjugal com um amor pro­fundo. Por causa das suas diferenças naturais, que aos poucos vão se tornar mais e mais evidentes, entram conflitos em seu relacionamento. Se eles não aprenderem a resolver esses conflitos, seu amor será substituído por hostilidade e animosidade, reduzindo suas possibi­lidades de um casamento feliz.


 Creio que uma mulher bem‑amada corresponde amando seu marido.
O plano de Deus para a vida do lar é diferente dessa experiência geral. Ele deseja que o lar seja um abrigo de amor, em que marido, mulher e filhos vivam num clima de segurança e aceitação. Com as agitações e a vio­lência fora do lar, cada um de nós precisa de algum lugar na vida em que seja cercado de paz e amor. Deus estabeleceu o lar para ser esse lugar de segurança emocional. Toda pessoa que se casa deseja essa espécie de lar, mas um lar feliz não é obra do acaso. É o resultado de duas coisas: adaptação adequada de um ao outro e incorporação na vida diária dos princípios do casa­mento, os quais foram estabelecidos por Deus na Bíblia.
Continuarei no proximo artigo...

Com carinho, na fé.
Mirian