sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Quais são suas escolhas?


      A oração que você faz por seu marido, ajuda-o a tomar boas decisões, com isso quando decisões impor­tantes precisam ser  tomadas e certas coisas que forem ofe­recidas ao seu esposo, as suas orações vão abrir os olhos dele e assim impedir que ele feche negocios qu viriam a prejudica-lo.
    Temos de lembrar que todos os homens pensam que estão fazendo a coisa certa. "Todo caminho do homem é reto aos seus próprios olhos" (Pv 21.2). Mas Deus é o único que pode dar verdadeiro discernimento. Ele pode dar-nos sabedoria quando pedimos. A sabedoria traz o sucesso (Ec 10.10) e nos habilita a aprender pela experiência (Pv 15.31). Queremos que nossos maridos sejam sábios.
   O oposto do sábio é o insensato. A Bíblia descreve um in­sensato como alguém que "confia no seu próprio coração" (Pv 28.26). Ele despreza a sabedoria (Pv 23.9). Só quer falar e não ouvir (Pv 18.2). Em outras palavras, você não pode dizer-lhe nada. Ele é briguento (Pv 20.3) e fica irado e arrogante quando você tenta arrazoar com ele (Pv 14.16).
   O insensato é alguém incapaz de pesar bem as conseqüências de seus atos. Como resultado, ele não faz escolhas sábias. Se você tiver um marido assim, ore para que ele receba sabedoria.
   Se o seu marido não for um perfeito insensato, porém age às vezes como se fosse, não tente corrigi-lo. Deus é o único que pode fazer isso. O seu trabalho é amá-lo e orar por ele. A Bí­blia diz: "O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é prudência" (Pv 9.10). Isto significa que você começa orando para que o temor do Senhor tome conta dele. Depois, ore para que ele tenha bons conselheiros:
    "Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios" (Sl 1.1). Se continuar orando para que seu marido tenha sabedoria e receba conselhos piedosos, mesmo que ele tome uma decisão errada, você poderá sentir-se tranqüila em saber que fez a sua parte e Deus extrairá o bem de tudo isso. Grande parte de nossas vidas é afetada pelas decisões que nossos maridos tomam.       
    Devemos ser sábias e orar para que suas decisões sejam boas.

*S2* "Estou convencido de que aquele que começou a boa obra em vocês, vai completa-la até o dia de cristo Jesus." (Filipenses 1:6) *S2*

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Instrumentos de Poder

 Leia esses trechos bíblicos para edificação da sua vida e de sua família:

Cada um tem de Deus o seu próprio dom; um, na verdade, de um modo, outro de outro. 
1 Co 7.7

Ande cada um segundo o Senhor lhe tem distribuído, cada um conforme Deus o tem chamado. 
1 Co 7.17

Por isso também não cessamos de orar por vós, para que o nosso Deus vos torne dignos da sua vocação, e cumpra com poder todo propósito de bondade e obra de fé. 
2 Ts 1.11

O Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder. 
Ef 1.17-19

Conceda-te segundo o teu coração, e realize todos os teus desígnios. 
Sl 20.4






*S2* "Estou convencido de que aquele que começou a boa obra em vocês, vai completa-la até o dia de cristo Jesus." (Filipenses 1:6) *S2*

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Qual seu Propósito?

  Todos têm um propósito. 
  Essa é a razão da nossa existên­cia. 
É a missão, objetivo ou plano da nossa vida. De modo geral, estamos aqui para glorificar a Deus e fazer a sua vonta­de. Isso é traduzido para a vida de cada um de nós de maneira singular. Seu marido precisa saber a razão por que ele existe; precisa estar seguro de que a sua vida não é apenas um aci­dente, mas que está aqui com um desígnio. É preciso que saiba que foi criado com um grande propósito. Quando ele descobrir esse propósito e estiver fazendo e tornando-se o que foi criado para fazer e ser, se sentirá realizado. Isto irá contribuir também para a sua felicidade.
  Se aprendi alguma coisa  durante essa pequena etapa do meu casamento, é que a mulher não pode fazer pressão sobre o marido para que ele seja algo, mas pode orar para que ele se torne aquilo que ela deseja; para que seja moldado segundo o plano de Deus e não o de outra pessoa. Sua transformação, portanto, estará condicionada ao fato de ele ter ou não ouvido o chamado de Deus. Pois o Senhor "nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos" (2 Tm 1.9). 
  Seu marido é "predestinado segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade" (Ef 1.11). Mas você terá de orar para que ele ouça o chamado de Deus, de modo que quem ele é e o que faz fique dentro do propósito do Senhor para a sua vida.
  É sempre possível observar quando o indivíduo não está andando segundo o propósito para o qual Deus o criou. Você sente a inquietação dele. Sente que algo não está certo, mes­mo que não possa perceber o que há de errado. Quando fica­mos perto de um homem que está cumprindo o seu chamado e fazendo o que ele foi criado para fazer, sentimos a sua orien­tação interior, sua confiança e profunda segurança.
  Como você se sente relativamente à atitude que seu marido tem adotado perante a própria vida? Sente falta de paz porque ele está num caminho que não traz realização, que o deprime ou não o leva a lugar algum? Se for assim, então ore: "Senhor, tire meu marido deste lugar, revele a ele o que o chamou para ser e abra as portas para o que ele deve fazer".
  Orar desse modo não significa que seu marido será arran­cado do que está fazendo e atirado em outra coisa qualquer. Pode acontecer desse modo; mas, no geral, o que ocorre é uma mudança na perspectiva do homem.            
  O que quer que Deus tenha chamado seu marido para fa­zer, ele também chamou você para apoiá-lo e participar do seu plano, mesmo que seja só orando, encorajando e ajudan­do de todas as maneiras possíveis. Para algumas mulheres, isso significa criar um bom ambiente familiar, educar os fi­lhos, estar sempre à disposição dele quando necessário e ofe­recer apoio em oração. Outras mulheres podem tomar parte ativa, tornando-se sócias ou auxiliares. 
  Deus não pede que você negue a sua personalidade para isso. O Senhor tem igualmente um chamado para você, o qual, po­rém, irá se ajustar ao chamado de seu marido e não opor-se a ele. Deus não promove confusão, conflito ou situações incontroláveis. Ele é o Deus das oportunidades perfeitas. Há tempo para tudo, a Bíblia diz. As oportunidades para cumprir o que Deus chamou cada um de vocês para fazer serão perfeitas, se forem submetidas a ele.
  Se o seu marido já estiver dentro do propósito para o qual o Senhor o chamou, você pode contar que o inimigo da sua alma irá lançar dúvidas - especialmente se ele ainda não viu nada que se aproxime do que foi idealizado ou não tenha al­cançado o sucesso que previra. As suas orações podem aju­dar a afastar o desânimo e impedir que seu marido seja do­minado por ele. Suas orações podem ajudar seu marido a ouvir e a depender da revelação de Deus. Suas orações po­dem fazer com que ele viva a sua vida com propósito.




*S2* "Estou convencido de que aquele que começou a boa obra em vocês, vai completa-la até o dia de cristo Jesus." (Filipenses 1:6) *S2*