sábado, 31 de julho de 2010

Perdão


Você não se casou com uma pessoa perfeita; nem seu cônjuge! Por isso, vocês dois terão de se perdoar por seus erros, pecados, egoísmo e outras formas de conduta desatenciosa. 

Não guarde nunca um ressentimento; é um fardo pesado demais para se carregar. Que Efésios 4:31,32 seja o seu lema: "Longe de vós toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda a malícia. Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como tam-bém Deus em Cristo vos perdoou". 
Uma pessoa exigente achará mais dificuldade em perdoar do que uma pessoa condescendente. Entretanto, Deus espera que você perdoe. 0 Senhor Jesus tornou claro, em Mateus 6:14,15, que você não poderá ser perdoado dos seus pecados a não ser que esteja disposto a perdoar aos outros. Portanto, o perdão é uma necessidade espiritual. Você pode estar certo de que seu Pai celestial ti capacitará a fazer aquilo que Ele ordenou — perdoar um ao outro, qualquer que seja a falta.
Nunca vá para a cama zangado(a). A Bíblia diz: ". . . não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo" (Efésios 4:26,27). 
Sua disposição de perdoar seu cônjuge afeta tanto a sua vida pessoal quanto a sua vida espiritual. Faça seu o encargo de tomar a iniciativa do perdão. Isso te ajudará a alcançar um lar fortemente espiritual, o que, por seu turno, enriquecerá todos os demais aspectos do seu casamento.





Designado por Deus para o bem do homem, o ato matrimonial pode ser, para o marido e a mulher, a mais sublime expressão de amor. Tim Lahaye

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Estejam Prontos a Mudar



A maior parte das decisões espontâneas ou dos pre­conceitos resulta de nossa formação, mas isso não deter­mina se são certos ou errados. Tenho encontrado homens que - porque o pai não tratou a, mãe dessa forma — não cedem ao desejo de sua esposa para que sejam mais cavalheirescos e delicados. Na realidade, essa reação nada tem a ver com o caso. Somente porque o pai cometeu uma série de erros não quer dizer que você deva perpetuá-los. Portanto, quando você estiver bus­cando o caminho para a adaptação mental em sua vida conjugal, lembre-se sempre de que os padrões e con­ceitos produzidos pela sua formação podem estar em erro. Pode haver outra maneira de agir. Lembre-se de que uma das características do amor é que ele "não procura seus.interesses. . ."(I Coríntios 13:5).

A adaptação no casamento pode ser uma experiência emocionante, através da qual você pode melhorar a si mesmo, aceitando os pontos fortes da formação e do temperamento do seu cônjuge. Esteja disposto a se curvar e a dar. 

Não resista à mudança em sua conduta, a não ser que seja comportamento para o qual as Escrituras já tenham estabelecido um padrão. Seja objetivo quanto às diferenças entre você e o seu cônjuge, porque da mesma forma que você espera que ele mude, em al­gumas áreas, ele tem o direito de esperar mudança de sua parte. Felizmente, a mudança é parte natural da vida. Uma das observações felizes que tenho feito é a de que muito do que gostamos hoje não gostávamos há dez anos. Dê ao seu cônjuge tempo para se adaptar; e você descobrirá que o tempo aproxima duas pessoas altruístas.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Cortesia



Cortesia e educação deveriam fazer parte integrante da vida de todo crente; entretanto, em nossa moderna civilização, isso parece ser uma arte rara. Cortesia é algo que os pais deveriam ensinar aos seus filhos, e que uma jovem deveria esperar da parte do seu namorado. E a melhor ocasião para conversar sobre as diferenças, nesse assunto, é antes do casamento. A falta do comporta­mento devido à mesa, bem como a falta de outras provas de cortesia, podem servir de fonte constante de irritação.


Minha mãe insistia em que sempre deveriamos estar vestidos à mesa, não comêssemos com os cotovelos apoiados em cima da mesa, disséssemos "por favor" um ao outro, e usássemos de boas maneiras para com os outros em todas as oportunidades. Sou-lhe grata por essa insistência, porque me casei com alguém que aprecia a cortesia e a delicadeza — e eu me inclino por acreditar que a maior parte das mulheres aprecia essas coisas.


A mulher deseja ser tratada com atenção; por isso, o marido deve ter o cuidado de não deixar de continuar a dar-lhe "tratamento preferencial" depois de casados. O marido atencioso abre a porta para sua esposa, inclusive a porta do carro, e a trata como um cava­lheiro deve tratar a uma dama. Você estará contribuindo para a felicidade e o respeito próprio dela, o que fará com que seu amor por você aumente. Visto que amor gera amor, esse é um dos melhores investimentos que você pode fazer na vida conjugal.


Falar para os homens: "Como conseguir que sua esposa o trate como um rei". Esse con­selho espanta alguns dos homens, devido à simplici­dade; porque: "Se você deseja que ela o trate como um rei, trate-a como uma rainha!"


Algo que não se desculpa no casamento é a desleal­dade. Já participaram de uma roda em que a esposa ou o marido diminuíram e criticaram o cônjuge em frente de amigos comuns? Essa atitude embaraçadora provém de pessoas que parecem não saber se comunicar em particular e procuram a segurança do grupo para consertar suas mágoas recalcadas. Este é um dos erros mais devastadores que uma pessoa pode cometer contra o seu cônjuge.


Nunca, mas nunca mesmo, ventile as fraquezas e de­feitos do seu cônjuge em público. Nunca faça críticas perante amigos ou parentes. Se a conduta de seu côn­juge lhe desagrada, só há duas pessoas com quem você deve partilhar: Deus e o seu cônjuge. "Mas eu tenho que ter alguém a quem possa contar meus problemas", é a resposta defensiva. Como crente que você é, você tem alguém para quem pode levar seus problemas: o seu Pai celestial. Depois, com oração e a orientação do Espírito Santo, partilhe o problema com o seu cônjuge. Então, se isso não produzir resultados, leve o assunto ao seu pastor.


Uma senhora, cuja filha se casara com um excelente jovem da nossa igreja... Estava perturbada, porque sentia animosidade e amargura para com o genro, e estava achando cada vez mais difícil tratá-lo bem. Depois de conversar com ela e com a filha, pode- se descobri a causa. Duas semanas depois de voltarem da lua de mel, eles brigaram. A filha telefonou para a mãe e contou a história toda. Naquela noite, o marido chegou em casa e se desculpou pela maneira com que havia tratado a esposa, e tiveram uma dessas experi­ências maravilhosas de "reconciliação", que tanto enri­quecem ao casamento.


Algumas semanas mais tarde surgiu outra discussão, e ela telefonou para a mãe, durante o dia, para derramar o coração pesaroso. Sem se aperceber do fato, ela tele­fonava à mãe somente para lhe contar dos problemas que tinham; ela não telefonava de novo para falar dos momentos felizes de "reconciliação". 
Em conseqüência, após alguns meses, a mãe só tinha ouvido uma parte da história. Não é de admirar que ela considerasse seu novo genro um moço genioso e indelicado. A filha contou à mãe o que sucedera entre os dois, mais tarde, e assim se acabou o ressentimento da sogra para com o genro.



Você nunca deve criticar seu cônjuge, por duas razões
* A primeira é que a recordação dos ressentimentos e a alimentação deles fixa-os ainda mais indelevelmente na mente. 
*A segunda é que o desejo de aprovação é um dos impulsos básicos do homem. 
Nada poderá preju­dicar mais esse impulso de aprovação do que alguém descobrir que o seu cônjuge foi desleal ao ponto de criticá-lo ante um estranho. Se precisar fazê-lo, procure seu pastor, mas não discuta a situação com outra pessoa.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Aparência

A aparência não é tudo, apesar do que é muito importante. A Bíblia declara que "o homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração" (I Samuel 16:7).
Visto que o seu cônjuge é um ser humano, ele verá o exterior. Por isso, importa que você não use a sua certidão de casamento como desculpa para relaxar a sua aparência.

Você não teria sido atraente para seu cônjuge, se não tivesse mantido uma aparência limpa e agradável. Ajude seu cônjuge a manter aceso o seu amor, mantendo aparência atraente sempre que for possível. Ele deseja apresentá-la aos seus amigos, sem sofrer constrangimento, algum; não se apresente de modo que ele sinta que tem de se desculpar pela sua aparência.

Os homens, às vezes, deixam de fazer a barba no dia em que não estão trabalhando. É o egoísmo que os leva a não fazer a barba, exatamente no dia em que estão mais tempo com suas esposas.

A esposa deve manter este ritual desde os primeiros dias de casada: 
*gastar os minutos anteriores à chegada do marido preparando-se para recebê-lo. 
A volta dele deveria ser o ponto alto do dia dela, e, se ela assim planejar, poderá se apresentar a ele como nos dias do seu noivado. 

Esse cuidado pessoal é necessário, sobretudo em nossos dias, quando homens e mulheres trabalham juntos. Um rápido olhar em qualquer escritório revelará que as mulheres que trabalham procuram apresentar-se da melhor maneira possível durante o tempo em que estão trabalhando na companhia dos maridos e de outras mulheres. Se uma esposa negligenciar a sua própria aparência, estará se colocando em posição desfavorável em relação a elas. 
Mesmo depois de ter tido filhos, não se utilize dos mesmos como desculpa para se apresentar de modo descuidado — antes, mantenha-se atraente aos olhos do seu companheiro.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Família



O seu relacionamento com a família de seu cônjuge é importante. Há casos em que os pais do cônjuge são tão ideais que ele nunca tem problemas com eles; mas francamente, isso é a exceção, e não a regra. A maior parte dos pais tem dificuldade para se desprender dos filhos depois que se casam, ainda que reconheçam que deveriam fazê-lo. 0 casal deve viver separado dos pais, mas ter profundo respeito por eles. E muito natural que os pais dêem conselhos baseados nos seus mais de vinte anos de experiência, mas às vezes os casais se re­belam contra isso, ao ponto de rejeitarem bons con­selhos, só porque foram dados pelos pais.

Em geral, nossos próprios pais não nos aborrecem tanto quanto os pais do nosso cônjuge, simplesmente porque cada um entende melhor os seus próprios pais. Muitas vezes as sugestões dos sogros parecem indicar desaprovação ou crítica, quando na verdade foram feitos com a melhor das intenções.

Você deve procurar tratar com respeito e conside­ração os pais do seu cônjuge. Afinal de contas, eles gastaram muitos anos e milhares de cruzeiros preparando o seu cônjuge. O mínimo que você pode fazer é tratá-los com dignidade. Evite uma atitude negativa para com eles; se for necessário dizer que eles estão interferindo demais na vida de vocês, deixe que o filho ou a filha faça isso. Talvez seja conveniente que os dois vão falar juntos, mas o parente consangüíneo deve expor a si­tuação.
Devido ao instinto materno, as mães, freqüentemente, têm mais dificuldade de soltar os filhos do que os pais às filhas. A esposa amorosa deve compreender isso e não colocar o marido na difícil situação de ter de escolher entre ser leal à esposa ou à mãe. Revelando consideração e amor, a esposa pode ajudar o marido a manter um sentimento de abrandamento para com seus pais, espe­cialmente para com a mãe. Esse espírito de consideração beneficiará também à esposa. Ela pode se dispor a ser generosa nesse terreno. Ela tem o marido agora por muito mais tempo do que a mãe o tinha, e, além disso, ela tem um relacionamento com ele que nunca poderá ser partilhado por outra mulher, inclusive a mãe dele.

O marido deve ter muito cuidado para não fazer comparações entre a esposa e a mãe. Não é justo comparar o jeito da esposa passar a roupa, cozinhar e cuidar da casa com a de uma mulher com mais de vinte anos de experiência. Comparações desse gênero criarão hos­tilidades e conflitos entre as duas mulheres mais impor­tantes para o marido.

Dificuldades no relacionamento com a família devem ser tratadas com cuidado e amor. É possível, com a ajuda de Deus, ter um relacionamento agradável com sogros e cunhados, o que, por sua vez, serve para enriquecer seu casamento.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Resolvendo os Conflitos II

Todas as relações amorosas possuem conflitos, sejam eles grandes ou pequenos. No início, tudo é deixado pra lá. Passado um tempo, as 'picuinhas', que antes eram sem importância e irrelevantes, começam a incomodar. E para que o relacionamento continue, é preciso resolvê-las.

No entanto, como devemos proceder em momentos de conflitos? Abaixo seguem alguns 'mandamentos' que podem até ajudar...



* A Confiança: Confiar deverá ser um ato recíproco e equivalente. Depositarás confiança na quantidade em que receber. Nem a mais, nem a menos. E assim, talvez as coisas funcionem como deveriam funcionar...ou talvez não...

* O Diálogo: A conversa será a primeira alternativa. Sempre.

* Objetividade: Tudo deverá ser resolvido às claras. Todas as perguntas serão objetivamente direcionadas, mesmo que as respostas causem feridas e dor.

* Sinceridade: Nada pode ser guardado para depois. Ficar remoendo dúvidas não faz bem ao estômago, ao coração e ao bom convívio.

* Perdão e Amor Próprio: Tentarás entender e perdoar os atos falhos como ações vindas de um ser humano passível de erros. Mas, nunca, nunca deve aceitar ser subestimado, ignorado e passado para trás.

* Compreensão: Será compreensivo somente, e até quando essa compreensão não ferir seu bem-estar.

domingo, 25 de julho de 2010

Resolva seus Conflitos

As diferenças entre casais não precisam ter conse­qüências desastrosas. Nenhuma divergência é ameaça para um casamento; a atitude do casal para com as di­vergências é que vai determinar o sucesso ou a ruína de um casamento. Muitos dos casamentos estáveis de agora, um dia experimentaram fortes conflitos de tem­peramento.


As sugestões que seguem são dadas para ajudá-lo a fazer os necessários ajustamentos de um modo acertado.

* Quando você sente frustração, ressentimento ou qualquer outra forma de hostilidade, pare e olhe obje­tivamente para aquilo que os causa.

* Ore sobre isso. Primeiro, confesse seu pecado de entristecer o Espírito Santo (Efésios 4:30-32). Sua paz de espírito não depende do comportamento de seu companheiro. Depois que você encarar como pecado sua hostilidade interior e raiva, e confessá-los (I João 1:9), peça a Deus para enchê-lo com seu Espírito (Lucas 11:13) e depois ande no Espírito (Galatas 5:16). Em segundo lugar, ore a respeito das ações de seu companheiro, pedindo a Deus que o ajude a enxergar suas falhas e levá-lo a discutir o assunto com você.

* Fale com seu companheiro sobre a falha dele. Isso deverá ser sempre feito "em amor" (Efésios 4:15). Aproveite um momento apropriado, quando você pode compartilhar objetivamente seus sentimentos sem se emocionar demais. Nunca fale com raiva, e sempre lhe dê tempo para pensar sobre o que você disse. Então, deixe o assunto a cargo do Espírito Santo.

* Peça a Deus, o doador do amor, para enchê-lo de amor por Ele e pelo seu companheiro, de tal forma que você possa amá-lo verdadeiramente, apesar de suas fraquezas. Olhe para as virtudes dele e agradeça a Deus por elas (I Tessalonicenses 5:18).


* Esqueça os erros e pecados passados! "Esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus" (Fili-penses 3:13,14).




Seguindo repetidamente este procedimento, você saberá que sua reação para com as ações do seu com­panheiro será dirigida pelo Espírito Santo e seu amor aumentará de tal maneira que cobrirá uma infinidade de fraquezas.



sábado, 24 de julho de 2010

Como entender as diferenças de personalidade

Por: Gary Chapman
Como entender as diferenças de personalidade
Freqüentemente, ouvimos histórias sobre choques de personalidade. Se vamos nos entender mutuamente, precisamos identificar nossas diferenças em personalidade.

O pacificador
Vejamos o pacificador. Essa é a personalidade calma, lenta, folgada. Essa pessoa é tipicamente agradável, não gosta de conflitos, dificilmente se deixa abalar e raramente expressa raiva. O pacificador tem emoções, mas não as revela com facilidade. No casamento, ele quer calma, tende a ignorar os conflitos e evita argumentações a todo custo.
O lado ruim dessa personalidade é que conflitos ficam, muitas vezes, sem solução. Caso caia em uma argumentação, o pacificador tentará acalmar a outra pessoa, desistindo mesmo não concordando com ela. Ele é bondoso, compreensivo e só quer que todo mundo curta a vida.

O controlador
É a pessoa que tem uma personalidade controladora? O controlador é aquela pessoa rápida, ativa, prática, voluntariosa. Ele tende a ser auto-suficiente, independente, decidido e cheio de opinião. Por julgar que é fácil decidir para si mesmo, muitas vezes, toma decisões também para os outros.
Para esse tipo de pessoa, problemas são desafios. O controlador possui uma determinação cega e não simpatiza muito com outros. Não expressa compaixão ou emoções suaves com facilidade. Enquanto conseguem com facilidade fazer muita coisa na vida, freqüentemente, atropelam outros que estão em seu caminho. Se uma pessoa tem uma personalidade controladora, ela provavelmente precisará de ajuda para compreender a maneira como seus atos afetam outros.

O festeiro
A seguir, vamos dar uma olhada no festeiro. Essa é a personalidade carinhosa, vivaz, agitada. Para ele, viver é uma festa. O festeiro gosta de pessoas, não gosta de solidão e fica melhor quando está cercado de amigos.
O lado ruim dessa personalidade é que outros, muitas vezes, acham que os festeiros não sejam confiáveis e que lhes falta disciplina. Eles vivem tanto o momento, que muitas vezes se esquecem de outros compromissos. Se você está casada com um festeiro, divirta-se e pergunte a seu esposo como você poderia ajudá-lo a manter o rumo na vida.

A jornada em direção à harmonia
A razão pela qual é tão importante compreender os diferentes tipos de personalidade é que temos a tendência de querer preencher nossas necessidades psicológicas e espirituais de acordo com nossa personalidade. Se compreendermos o papel da personalidade na motivação de nosso comportamento, poderemos compreender melhor uns aos outros. Compreensão essa que leva a uma maior harmonia em relacionamentos.

Trechos extraídos de Castelo de cartas, do dr. Gary Chapman. Para mais informações sobre livros de Gary Chapman, visite www.mundocristao.com.br/garychapman.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Conflitos de Personalidade

Conflitos de personalidade são, realmente, fraquezas conflitantes, e poderiam ser chamados conflitos de temperamento. São fraquezas de um companheiro que irritam as fraquezas do outro. Eis aqui alguns exemplos que tenho achado no meu aconselhamento.

A falta de cuidado e os projetos inacabados do Sr. Sangüíneo perdoar e esquecer" o seu descuido. Após alguns anos ela se cansa de suas histórias exageradas e do uso inconseqüente da verdade. A história que ela conta não é tão interessante como a dele — "mas pelo menos é a verdade!" criam um grande conflito para as tendências melancólicas e perfeccionistas da esposa. Quando ele se atrasa devido a uma reunião  e a esposa o espera duas horas para o jantar, ela tem muitas dificuldades em "perdoar e esquecer' seu descuido.

O Sr. Colérico se dedica inteiramente aos seus negócios e a esposa se sente abandonada. Ela não percebe que antes do casamento ele se havia dado 100%, como ele comumente faz, para alcançar seu objetivo de desposá-la. Agora que o "projeto do casamento" já se realizou, ele se preocupa com o próximo passo, sustentá-la. Se ela é desleixada, ele pode ficar muito irritado com a sua desorganização e vir a reprová-la com palavras cruéis e sarcásticas. Ele agora vê suas maneiras gentis e calmas — como as via antes do casamento — como "preguiça e falta de motivação".

A Sra. Melancólica freqüentemente cai em depressão pouco depois de casada. O alívio natural que vem após a tensão excitante das vésperas do casamento pode levá-la a um período de depressão. Se o marido é impaciente e fica frustrado, ela pode ficar em silêncio, em estado de hipocondria, ou chorar. Sua super-sensibilidade pode fazê-la suspeitar que "ele não me ama mais".
O perfeccionismo dela, quando dirigido para o trabalho doméstico, pode criar uma casa impecavelmente cuidada, na qual o marido raras vezes poderá se sentir à vontade.
Ela pode se perturbar se ele põe os pés sobre a mesa ou não apanha as meias do chão. Uma de suas maiores tentações é manter todas as suas frustrações armazenadas dentro de si mesma, onde elas, finalmente, "explodem" ou causam nervosismo, úlcera ou outros males.

A falta de motivação do Sr. Fleumático torna-se exaustiva para a sua companheira. Sendo um tipo que gosta de "ficar em casa", ele pode se tornar enfadonho, a menos que faça um esforço só por amor à companheira, descobrindo depois, que ele mesmo se divertiu. Ele faz bem os serviços de reparo da casa — se ela puder conseguir que ele os faça. Certa mãe colérica  deu à sua filha colérica, casada com um marido fleumático, este sábio conselho: "QUERIDA, quando você conseguir que ele se levante, mantenha-o em atividade".

Um companheiro fleumático é menos inclinado a ser generoso do que um sangüíneo, e esse fator, acrescido de uma silenciosa teimosia, pode causar grande ressentimento e frustração.

O próximo assunto vai te ajudar a resolver os conflitos que vierem a surgir!!

20 PERGUNTAS FUNDAMENTAIS ANTES DE SE CASAR e OS DEZ MANDAMENTOS DO NAMORO





1. Ele (a) gosta de trabalhar?
2. Ele (a) gosta de estudar?
3. Ele (a) gosta dos seus pais?
4. Ele (a) tem boa conduta moral?
5. Ele (a) pensa em casamento?
6. Como ele (a) se veste?
7. Ele (a) só pensa naquilo?
8. Foi você ou os seus pais que escolheram?
9. Ele (a) é ciumento (a)?
10. Ele (a) te afasta de outros relacionamentos.
11. Ele (a) dá de cima de suas amigas (amigos)?
12. Ele (a) é galinha?
13. Como foram os últimos relacionamentos dele (a)?
14. Ele é muito delicado?
15. Ela é mulher-macho?
16. Ele (a) é pegajoso (a) - sufocante?
17. Como ele trata a mãe dele? Como ela trata o pai dela?
18. Seu namoro sepultou (afogou) seus projetos, seus sonhos.
19. Qual é o projeto (missão) de vida dele: Você se casará também com o projeto.
20. Ele (a) tem compromisso com Deus?
 

 OS DEZ MANDAMENTOS DO NAMORO

1. Não namore por lazer: namoro não é passatempo
2. Não se prenda em um jugo desigual (2Co 6.14-18)
3. Imponha limites no relacionamento: limites de intimidade
4. Diga não ao sexo: Deus criou o sexo e chamou-o de casamento.
5. Promova o diálogo e a comunicação: oportunidade para descobertas.
6. Cultive o romantismo: gentileza, cordialidade e romantismo.
7. Mantenha o respeito: Imprescindível para uma aliança duradoura.
8. Pratique a fidelidade: infidelidade no namoro = infidelidade no casamento.
9. Assuma publicamente seu relacionamento: Não se esconde o que é verdadeiro
10. Forme um triângulo amoroso: Namoro só é bom a três: o casal e Deus.

CONCLUSÃO

NAMORO: BÊNÇÃO OU MALDIÇÃO? Depende exclusivamente de você. Decida transformar seu namoro em bênção para sua vida.

Deuteronômio 11.26-28 “Eis que, hoje, eu ponho diante de vós a bênção e a maldição: a bênção, quando cumprirdes os mandamentos do Senhor, vosso Deus, que hoje vos ordeno; a maldição, se não cumprirdes os mandamentos do Senhor, vosso Deus, mas vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno”.
Eclesiastes 11.09 “Jovem, aproveite a sua mocidade e seja feliz enquanto é moço. Faça tudo o que quiser e siga os desejos do seu coração. Mas lembre de uma coisa: Deus o julgará por tudo o que você fizer”.
Quando devo namorar, com quem devo namorar e como devo namorar?

fonte: Vitória em Cristo Estudos

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Cuide de si mesma!

Quando levanta cedo e você olha no espelho,o que prefere ver,uma pessoa linda,lutadora,bem humorada,pronta para todas as coisas.... ou uma desanimada,de mal com a vida,com baixa estima e que só sabe reclamar da vida?

Essa pergunta apenas nós podemos responder.A sinceridade a essa pergunta nos ajudará a fazer mudanças se houver necessidade. 
No nosso dia a dia, enfrentamos tantos problemas internos e externos que vai afetando nosso emocional e físico,ocasionando uma sensação de desânimo e baixa estima.
 
Sempre me pergunto,até que ponto estou cuidando de mim mesma? Amo primeiro a mim mesma? Me lembro da lei "Tens de amar ao próximo como a ti mesmo", se estou esquecendo de mim,tampouco me lembrarei dos outros. Faz parte da Felicidade você cuidar de si mesmo.
 
  1. Levante cedo,e mentalmente programe seu dia.
  2. Se arrume ,se vista muito bem,arrume bem o cabelo.
  3. tome um café da manhã maravilhoso.
  4. Faça uma caminhada,ou se for ao trabalho logo cedo,deixe a caminhada para a tardinha.
  5. Saia de casa preparada para os desafios do dia a dia,e sempre preocupada com sua mente.
  6. Tenha em mãos sempre algo para ler, se tiver algum tempo ocioso, não fique com a mente vazia, leia e reflita em algo.
  7. Faça coisas que lhe dê alegria e satisfação.
  8. Fique perto de pessoas positivas e otimistas.
  9. Seja prestativo. Ser útil,sempre aumenta nossa auto estima
  10. Termine o dia recapitulando o que mais te deixou feliz....e repita-o sempre.
A felicidade se inicia dentro de nós,e depois refletimos com as pessoas e no dia dia.Por isso cuidar de nós mesmo é cuidar dos outros também.

As Fraquezas Surgem mais Tarde


Muitos casais estão tão apaixonados que, antes do casamento, vêem somente os pontos fortes da outra pessoa. Depois que passa a novidade do casamento, en­tretanto, as fraquezas de cada parceiro (e todo ser hu­mano as tem) começam a aparecer. Essas fraquezas exigem ajustamento — aprender a conviver com as fraquezas do parceiro. É importante que um casal tenha a ajuda do Espírito Santo para que possa revelar "bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio", en­quanto vai se ajustando a essas fraquezas. O Espírito Santo também ajuda a transformar fraquezas em atri­butos positivos. 
Galatas 5:22,23 aponta nove caracte­rísticas disponíveis ao cristão cheio do Espírito: Sendo uma força para cada fraqueza natural. 
Um cristão cheio do Espírito alcança maior alegria em seu casamento, porque se utiliza da ajuda do Espírito Santo para vencer suas fraquezas, e assim se torna menos censurável aos olhos do seu parceiro. Além disso, o Espírito Santo lhe dá á graça de tolerar e viver alegremente com as fraquezas do companheiro.

Grandes atitudes fazem grandes pessoas.

Creio que humildade, obediência e integridade são três características-chave que contribuem para construir um grande homem ou uma grande mulher. 
Se você se humilha diante de Deus, desenvolvendo um hábito de obediência e escolhendo caminhar em integridade em cada área da sua vida, irá se sair bem no seu caminho para mostrar ao mundo o que realmente faz um grande homem ou uma grande mulher.

Atitudes de Grandeza

Creio que Deus colocou o desejo de ser grande no coração de cada um de nós. Tudo o que fazemos na vida deve ter uma meta de sermos grandes nisso.

Se somos mãe ou pai, ministro, médico, advogado ou qualquer outra coisa, deveríamos fazer disso nossa meta para sermos o melhor no que fazemos.
 
Ao procurarmos ser grandes, no entanto, precisamos entender que a idéia de Deus de grandeza e a idéia do mundo são duas coisas muito diferentes. Em Mateus 20:20-28, lemos que a mãe de Tiago e João pediu a Jesus que desse aos seus filhos uma posição de poder, permitindo que eles se assentassem à Sua direita e à Sua esquerda no Reino.
Jesus explicou as diferenças entre liderança no mundo e no reino de Deus. Ele respondeu: ... os príncipes dos gentios são estes dominados, e os seus grandes homens exercem autoridade sobre eles (tirania acima deles). Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande deve ser vosso serviçal (versos 25-26).

Para alcançarmos grandeza no reino de Deus, precisamos, primeiramente, nos tornarmos servos de Deus. Observemos algumas características de servos que são importantes e vão nos ajudar a nos tornar grandes homens e grandes mulheres de Deus.

Em primeiro lugar devemos ser: servos e andar em humildade, Em João 13:4-13, Jesus lavou os pés dos discípulos. Este foi um bom exemplo da humildade para eles, pois lavar os pés de alguém era considerado o mais inferior dos trabalhos para um serviçal de casa.

No verso 14, Jesus diz: Se Eu neste momento, seu Senhor e Mestre, lavei os seus pés, vocês deverão lavar os pés uns dos outros. Assim como Ele veio do céu para nos servir, então nós, como cristãos, estamos no mundo para nos tornarmos como Jesus e servir os outros. Para fazer isso, precisamos:
Andar em obediência: Jesus andou em obediência fazendo tudo o que o Pai disse para Ele fazer, não importando o que custasse. Em Filipenses, 2:8 Ele diz: Ele se rebaixou e humilhou a si mesmo e carregou Sua obediência para o extremo da morte...

Com integridade: A Palavra de Deus nos diz que, apesar de vivermos no mundo, não pertencemos a ele (veja João 15:19). E os caminhos do mundo, freqüentemente, incluem desonestidade e manipulação para se obter grandeza ou liderança.

O problema é que se liderarmos desse modo teremos de manter nossa posição na mesma maneira errada. Entretanto, se focarmos em sermos servos, mantendo nossa integridade e permitindo que Deus nos coloque em posição de liderança, então Ele irá nos manter no caminho certo.

Fonte: Joyce Meyer Direto do Coração

sábado, 3 de julho de 2010

NAMORO, BÊNÇÃO OU MALDIÇÃO?

Gn 2.18 “Depois o Senhor disse: Não é bom que o homem viva sozinho. Vou fazer para ele alguém que o ajude como se fosse a sua outra metade”.
Ct 8:7 “As muitas águas não poderiam apagar esse amor nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse toda a fazenda de sua casa por este amor, certamente a desprezariam”.
A Bíblia não faz nenhuma referência direta ao namoro. Não existe um texto específico a respeito do assunto. Isso se dá pelo fato de não existir namoro nos tempos antigos.
O homem é um ser gregário. A solidão é a pior desgraça para o ser humano. Quando queremos punir o crime cometido por alguém, isolamos essa pessoa da sociedade, colocando-a na prisão. Esse é o pior de todos os castigos: o isolamento.
NAMORO (verbo enamorar-se = sentir amor por alguém). Galantear; cativar; procurar inspirar amor a; pretender o amor de; andar de namoro com; atrair, seduzir; desejar muito; inspirar amor a; afeiçoar-se; agradar-se de alguma coisa; apaixonar-se.
Porque o diabo interfere no namoro? O namoro é o início de uma família. Namoro sadio, família sadia. O namoro é o vestibular para o casamento.

1. NAMORAR É MUITO BOM

Quem namora utiliza as lentes da paixão: não vê defeitos, nem físicos e nem morais. Consegue passar horas e horas ao lado da pessoa amada. O assunto nunca acaba. O telefone toca o dia todo, mensagens no celular ou um bate papo no Messenger. Sempre bem arrumados. As características comuns são: mãos frias, coração a mil, tremedeira, ansiedade, paixão e ciúme. Tudo é lindo, quantas flores.
A Bíblia nos dá alguns exemplos fantásticos do romance entre duas pessoas.
- Isaque e Rebeca. Gn 24.63-67.
- Salomão e a sua noiva: Todo o livro de Cantares.
- Jacó e Raquel: Gn 29.18-20.
Namorar é muito bom, mas o namoro torna-se maldição quando Deus não está nele.

2. QUANDO DEVO NAMORAR?
Existem várias etapas na vida do ser humano. É preciso desfrutar cada uma de forma completa para que haja um crescimento saudável e sem traumas. Não queime nenhuma dessas etapas. Invista nos seus estudos. Curta sua adolescência.
Para namorar é preciso ter maturidade intelectual e espiritual. Pergunte-se: vou me casar agora?
A moda agora entre a galera não é namorar, mas FICAR. Ficar ou flertar é namorar de brincadeira, passar tempo, curtir. Você brinca com cobras, bomba, botijão de gás, faca ou arma de fogo? Então não brinque com sua vida, seu corpo.
1Tm 4.12 “Ninguém despreze a tua mocidade; mas seja o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, na caridade, no espírito, na fé, na pureza”.
O ficar pode ser uma experiência traumática para o resto da vida. O namoro não é unicamente para lazer, tem que ter propósito.
Então eu não posso paquerar? Posso paquerar na Internet (Namoro virtual)?
Ex: Blog, Orkut, Salas de bate papo e Agências de namoro.

3. COM QUEM DEVO NAMORAR?
a) Infelizmente eu tenho que lhe dar a seguinte orientação: Moça, namore um rapaz. Rapaz: namore uma moça.
Se você achou estranho, pasme-se: O número de homossexuais tem crescido assustadoramente em nossas igrejas. Veja o que a bíblia diz: Rm 1.24-27.
b) Namore com quem tem compromisso com Deus.
2Co 6.14 “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?”.
O JUGO DESIGUAL pode ser: Espiritual, financeiro, intelectual ou físico.
Amós 3.:3 Andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?
Namoro é o tempo das descobertas: conhecemos os sentimentos do outro; o caráter, o temperamento, os hábitos, as vaidades, a espiritualidade, o comportamento, a intelectualidade etc.
É preciso ter os mesmos valores ou valores similares
Ele é um príncipe ou um sapo? Quem escolhe o cônjuge é você e não Deus.

4. COMO DEVO NAMORAR?
O paradigma hoje para o namoro é ditado pela mídia. É ela que dita as regras. Cerca de 60 milhões de pessoas assistem à novela das 8h da Rede Globo. A mídia dita o formato, o padrão do namoro, do casamento, da família.
Qual é o limite de intimidade no namoro? Faça essas seis perguntas no ato namoro:
1. Até onde eu iria se Jesus estivesse do meu lado?
2. Se terminarmos o namoro, poderei olhar para a outra pessoa nos olhos?
3. Sinto-me culpado?
4. Isso me excita mais?
5. Gostaria que o meu futuro cônjuge estivesse fazendo isso agora?
6. Gostaria que meus pais vissem o que eu estou fazendo?
Pv 30.:18,19 “Há três coisas que me maravilham, e a quarta não a conheço: o caminho da águia no céu, o caminho da cobra na penha, o caminho do navio no meio do mar e o caminho do homem com uma virgem”.
Normalmente quem estabelece limites é a moça. Então seja firme, não seja vulgar para atrair ou garantir o amor do seu namorado. Quem ama respeita.
Seja sábio e vigilante: evite lugares isolados, escuros, carro etc.

5. SEXO ANTES DO CASAMENTO É PECADO?
1Co 6.18-20 “Fugi da prostituição. Todo pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo. Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus”.
Nossa sociedade estimula os jovens a manterem relações sexuais antes do casamento. Quem não age assim é cafona, gay, quadrado, por fora, careta, radical.

a) O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE DEFRAUDAR:
1Ts 4.3-7 “Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, não com o desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a Deus; e que, nesta matéria, ninguém ofenda nem DEFRAUDE a seu irmão; porque o Senhor, contra todas estas coisas, como antes vos avisamos e testificamos claramente, é o vingador, porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação.”.
DEFRAUDAR é tirar vantagem sobre o próximo. É excitar ou despertar desejos sexuais na vida duma outra pessoa que não podem ser satisfeitos dentro da vontade de Deus, que é o casamento. Defraudar é utilizar como se fosse sua a propriedade de outra pessoa.

b) AS ESTATÍSTICAS:
Uma estatística da Revista Eclésia diz que 70% dos casais de namorados evangélicos transam antes do casamento. Diz também que 17% das adolescentes acabam engravidando.
Pesquisa do Unicef diz que metade dos adolescentes (meninos) tiveram a primeira relação sexual antes dos 15 anos. O que tem levado os jovens a iniciarem a vida sexual tão cedo?
A mídia ensina que nada há de errado em sexo livre. Não se ensina abstinência sexual, ensina-se a prática do sexo apelidado de “seguro”. Seguro para quem? Previne-se o HIV, mas não se previne a deterioração das emoções, a perda do sagrado que existe dentro de todo ser humano, que é maculado por um prazer momentâneo. Usar e abusar do outro não é errado, afirmam muitos, desde que se use camisinha, desde que a garota não engravide.
Os jovens não recebem o vírus do HIV, nem a semente da fecundação, mas carregam dentro de si um germe muito pior, o da culpa, da falta de vergonha, do egoísmo e do pecado. E o pecado gera a morte, não a morte física, mas espiritual.
Quem ama não usa. Existe um tipo de sujeira que água e sabão ou propaganda favorável não pode lavar.
Podem me chamar de quadrado, mas as pirâmides do Egito foram feitas de quadrados e estão em pé até hoje.
Ou lutamos pelo casamento, pela família e pelos valores que construíram as grandes civilizações, ou a sociedade só terá um destino: o fracasso.

c) OITO RAZÕES PARA ESPERAR ATÉ O CASAMENTO
1. O sexo fora do casamento é contra a palavra de Deus.
2. O sexo fora do casamento desvaloriza a pessoa.
3. O sexo fora do casamento somente prejudicará sua vida matrimonial.
4. O sexo fora do casamento distorce o relacionamento.
5. O sexo fora do casamento traz medo e culpa ao relacionamento
6. O sexo fora do casamento cria confusão com os sentimentos de um para com o outro.
7. O sexo fora do casamento corta as linhas de comunicação.
8. O sexo fora do casamento prejudica o seu relacionamento pessoal com Deus.

Nossos corpos freqüentemente amadurecem mais depressa que nosso juízo. Os desejos sexuais são, com freqüência, mais fortes na adolescência e na juventude do que em qualquer outro período da vida. (1Co 6.13-18; 7.1,2).
Evite o contato físico excessivo. As chamas da paixão freqüentemente são avivadas pelo contato físico íntimo até o ponto em que nenhuma pessoa consegue parar.
"Tomará alguém fogo no seio, sem que as suas vestes se incendeiem? Ou andará alguém sobre brasas, sem que se queimem os seus pés?" Pv 6.:27,28.

6. 20 PERGUNTAS FUNDAMENTAIS ANTES DE SE CASAR:

1. Ele (a) gosta de trabalhar?
2. Ele (a) gosta de estudar?
3. Ele (a) gosta dos seus pais?
4. Ele (a) tem boa conduta moral?
5. Ele (a) pensa em casamento?
6. Como ele (a) se veste?
7. Ele (a) só pensa naquilo?
8. Foi você ou os seus pais que escolheram?
9. Ele (a) é ciumento (a)?
10. Ele (a) te afasta de outros relacionamentos.
11. Ele (a) dá de cima de suas amigas (amigos)?
12. Ele (a) é galinha?
13. Como foram os últimos relacionamentos dele (a)?
14. Ele é muito delicado?
15. Ela é mulher-macho?
16. Ele (a) é pegajoso (a) - sufocante?
17. Como ele trata a mãe dele? Como ela trata o pai dela?
18. Seu namoro sepultou (afogou) seus projetos, seus sonhos.
19. Qual é o projeto (missão) de vida dele: Você se casará também com o projeto.
20. Ele (a) tem compromisso com Deus?

7. OS DEZ MANDAMENTOS DO NAMORO
1. Não namore por lazer: namoro não é passatempo
2. Não se prenda em um jugo desigual (2Co 6.14-18)
3. Imponha limites no relacionamento: limites de intimidade
4. Diga não ao sexo: Deus criou o sexo e chamou-o de casamento.
5. Promova o diálogo e a comunicação: oportunidade para descobertas.
6. Cultive o romantismo: gentileza, cordialidade e romantismo.
7. Mantenha o respeito: Imprescindível para uma aliança duradoura.
8. Pratique a fidelidade: infidelidade no namoro = infidelidade no casamento.
9. Assuma publicamente seu relacionamento: Não se esconde o que é verdadeiro
10. Forme um triângulo amoroso: Namoro só é bom a três: o casal e Deus.

CONCLUSÃO

NAMORO: BÊNÇÃO OU MALDIÇÃO? Depende exclusivamente de você. Decida transformar seu namoro em bênção para sua vida.
Deuteronômio 11.26-28 “Eis que, hoje, eu ponho diante de vós a bênção e a maldição: a bênção, quando cumprirdes os mandamentos do Senhor, vosso Deus, que hoje vos ordeno; a maldição, se não cumprirdes os mandamentos do Senhor, vosso Deus, mas vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno”.
Eclesiastes 11.09 “Jovem, aproveite a sua mocidade e seja feliz enquanto é moço. Faça tudo o que quiser e siga os desejos do seu coração. Mas lembre de uma coisa: Deus o julgará por tudo o que você fizer”.
Quando devo namorar, com quem devo namorar e como devo namorar?


fonte: Vitória em Cristo Estudos